Entendendo o ISO da câmera: um guia passo a passo para aprimorar suas habilidades fotográficas

Descubra como usar efetivamente as configurações ISO da câmera em vários cenários. Aprimore sua fotografia com nosso guia passo a passo abrangente e dicas práticas.

Tela da câmera DSLR definida para ISO 200 em escala e1694111798670

Você tem uma câmera incrível que pode tirar lindas fotos, mas com tanta terminologia para aprender e novas habilidades para dominar, você não sabe bem por onde começar. Você se sente familiarizado? Sua câmera fica em um canto acumulando poeira e você adia o aprendizado sobre fotografia... Essa é uma preocupação comum a muitos fotógrafos iniciantes, mas, para sua sorte, hoje vamos detalhar uma das habilidades fotográficas mais necessárias que você precisa dominar - ISO.

Se você ainda não está familiarizado, ISO refere-se à sensibilidade do sensor da câmera à luz. Ele permite que os fotógrafos controlem a exposição e capturem imagens com pouca luz. Além disso, o ISO oferece flexibilidade e pode ser usado de forma criativa para que você mostre seu melhor trabalho. No entanto, configurações ISO mais altas também podem introduzir ruído ou granulação nas imagens, portanto, os fotógrafos devem usar a configuração ISO mais baixa possível para obter a melhor qualidade de imagem. 

Portanto, não é preciso dizer que, se você quiser que suas fotos tenham a aparência mais profissional possível, essa é uma habilidade que você deve dominar o mais rápido possível. 

Conversaremos sobre tudo o que você precisa saber sobre ISO, desde como ela funciona até a escolha da ISO certa para suas necessidades. Você acha que é bom? Vamos lá! 

Definição do ISO da câmera 

Conforme mencionado, o ISO refere-se à sensibilidade do sensor da câmera à luz. Você pode aumentar o ISO, ou seja, tornar a câmera mais sensível à luz. Como alternativa, você pode diminuir o ISO ou tornar a câmera menos sensível à luz. 

Para ser um pouco mais técnico sobre a origem do ISO, o termo "ISO" é derivado do termo "International Organization for Standardization" (Organização Internacional de Padronização), que é o órgão governamental que define padrões para vários setores, inclusive o de fotografia. No caso da fotografia, ISO refere-se à padronização dos níveis de sensibilidade dos sensores da câmera. Normalmente, o ISO é representado por um valor numérico, como ISO 100, ISO 400, ISO 800 etc., sendo que números mais altos indicam maior sensibilidade à luz.

Se você já ouviu falar de ASA em relação à fotografia, o conceito é semelhante, mas se aplica especificamente à fotografia com filme. Os termos podem ser intercambiáveis, mas, desde a década de 1980, o termo ISO passou a substituir o ASA. 

Portanto, para nossos propósitos, usaremos estritamente o termo ISO para descrever a sensibilidade da câmera à luz. 

Como a ISO funciona 

Entender o mecanismo de funcionamento do ISO pode ser muito útil quando você está tentando aprender a fotografar, portanto, vamos ser um pouco mais técnicos...

A relação entre ISO, abertura e velocidade do obturador 

Embora possa ser mais fácil aprender sobre o ISO isoladamente, infelizmente isso não é possível. Se quiser entender o ISO, você precisa entendê-lo em relação a dois outros conceitos importantes da fotografia: abertura e velocidade do obturador. Juntos, todos os três trabalham para formar o que é chamado de "triângulo de exposição". 

A abertura refere-se ao tamanho da abertura da lente da câmera, que pode ser ajustada para controlar a quantidade de luz que entra na câmera. Uma abertura menor resulta em menos luz entrando na câmera, enquanto uma abertura maior permite a entrada de mais luz. Por outro lado, a velocidade do obturador determina a duração pela qual o sensor da câmera é exposto à luz. Uma velocidade de obturador mais rápida deixa entrar menos luz, enquanto uma velocidade de obturador mais lenta deixa entrar mais luz.

Como você pode ver, você precisa de todos os três para obter uma imagem com exposição ideal.

O efeito do ISO no triângulo de exposição

O ISO desempenha uma função crucial no triângulo de exposição, pois afeta diretamente a sensibilidade da câmera à luz. Um ISO mais alto permite que velocidades de obturador mais rápidas e/ou aberturas menores sejam usadas em condições de pouca luz, o que pode ajudar a congelar o movimento ou a obter uma profundidade de campo maior, respectivamente. No entanto, valores altos de ISO também aumentam a probabilidade de ruído ou granulação na imagem, o que pode degradar a qualidade da imagem.

ISO alto vs. ISO baixo: vantagens e desvantagens

Há muitas considerações a serem feitas ao decidir sobre o ISO. Resumindo, valores altos de ISO são benéficos para condições de pouca luz, permitindo velocidades mais rápidas do obturador e exposição adequada. Entretanto, eles podem resultar em mais ruído ou granulação, o que pode degradar a qualidade da imagem. A tecnologia disponível no pós-processamento e em alguns modelos de câmeras novas pode reduzir esse problema, mas é melhor ter em mente que é esperado um pouco mais de granulação ao fotografar com ISOs altos.

Em contrapartida, os valores ISO baixos são vantajosos em condições de boa iluminação, produzindo imagens mais limpas com pouca ou nenhuma granulação. Menos granulação pode melhorar a nitidez de uma imagem; uma imagem com foco perfeito no objeto com ISO baixo quase sempre parecerá mais nítida do que uma imagem com foco perfeito capturada com ISO alto. Compreender os benefícios e as desvantagens dos valores de ISO alto e baixo é fundamental para que os fotógrafos equilibrem com eficiência a exposição e a qualidade da imagem em diferentes condições de fotografia e ao decidirem o que melhor se adapta à sua visão artística em uma sessão.

Duas pessoas sentadas no chão na entrada de um corredor alto

Dicas para escolher o ISO correto 

Já informamos você sobre a parte técnica, então agora é hora de entrar na aplicação prática da ISO.

Aqui estão nossas melhores dicas para você começar a pensar em ISO: 

  1. A primeira coisa que você precisa saber é que você deve fazer isso, Considere as condições de iluminação. Em condições de pouca luz, pode ser necessário usar valores ISO mais altos para obter a exposição adequada. Entretanto, em condições de boa iluminação, valores ISO mais baixos podem ser usados para minimizar o ruído e manter a qualidade de imagem ideal.
  1. Não se esqueça de equilibrar ruído e qualidade de imagem. Valores de ISO mais altos geralmente resultam em mais ruído ou granulação nas imagens, enquanto valores de ISO mais baixos produzem imagens mais limpas e com melhor qualidade de imagem. Considere o nível aceitável de ruído para o tipo de imagem que você deseja capturar e ajuste o ISO de acordo.
  1. Os o modelo da câmera e o tamanho do sensor também entram em jogo. O desempenho do ISO pode variar entre modelos de câmeras e tamanhos de sensores. Em geral, os sensores maiores e as câmeras mais sofisticadas tendem a ter um desempenho melhor com valores ISO mais altos, produzindo menos ruído. 
  1. Você sempre precisa estar disposto a teste e ajuste. Não tenha medo de experimentar diferentes configurações ISO em várias condições de iluminação para determinar a faixa ISO ideal para sua câmera e preferências de fotografia. Isso ajudará você a obter o equilíbrio desejado entre ruído e qualidade de imagem.
  1. Há também técnicas de redução de ruído para ter em mente se você precisar usar configurações ISO mais altas para capturar imagens em condições de pouca luz. Isso será feito durante o pós-processamento. 
  1. Ainda não falamos sobre o histograma, mas quando se trata de escolher o melhor ISO, vale a pena mencionar Observando o histograma. Isso pode fornecer informações valiosas sobre a exposição da sua imagem. Evite aumentar muito o ISO se isso resultar no recorte de realces ou sombras no histograma. Isso pode resultar em perda de detalhes na imagem final.
  1. Por fim, incentivamos você a considerar efeitos criativos. Por exemplo, em alguns casos, o uso intencional de configurações ISO mais altas pode resultar em efeitos criativos, como adicionar granulação ou criar uma aparência vintage. 

Cenários e recomendações comuns da ISO 

Garantir que você se sinta à vontade para escolher o ISO correto em várias condições é fundamental para o seu sucesso como fotógrafo.

Com isso em mente, daremos a você nossa melhor recomendação de ISO para três cenários de iluminação comuns que você pode enfrentar. 

1. Ao ar livre, com luz do dia clara 

Para fotografar sob a luz do dia, você normalmente deseja usar um ISO baixo para capturar imagens nítidas e sem ruído. Recomenda-se o uso de ISO 100-200 para que você mantenha a qualidade e os detalhes da imagem em condições externas claras. Isso permite que você capture a cena com bom intervalo dinâmico e cores precisas.

2. Eventos em ambientes internos com iluminação artificial 

Ao fotografar em ambientes internos com iluminação artificial, talvez você precise aumentar o ISO para capturar luz suficiente. Um ISO mais alto, como ISO 800-1600, pode ser um bom ponto de partida para eventos em ambientes fechados. Você pode experimentar configurações de ISO mais altas com base na luz disponível e no nível desejado de ruído em suas imagens. Lembre-se de que as configurações de ISO mais altas podem introduzir algum ruído, portanto, é importante encontrar o equilíbrio certo entre ISO e ruído.

3. Situações com pouca luz, como fotografia noturna ou concertos 

Em situações de pouca luz, talvez você precise usar configurações ISO ainda mais altas para capturar luz suficiente. Você pode usar ISO 1600-3200 ou mais, dependendo da luz disponível e do desempenho da sua câmera em situações de pouca luz. Fique atento aos níveis de ruído, pois as configurações ISO mais altas podem resultar em mais ruído nas imagens. Experimente diferentes configurações de ISO para encontrar o equilíbrio ideal entre a captura de luz suficiente e o gerenciamento de ruído.

Lembre-se de que o ISO é apenas um dos três fatores (abertura, velocidade do obturador e ISO) que afetam a exposição na fotografia. Equilibrar essas configurações com base nas condições de iluminação e no resultado desejado da imagem é essencial para que você obtenha os melhores resultados.

Dominando o ISO no modo manual  

Então você quer ter controle total quando estiver fotografando? Nós não culpamos você!

É nesse ponto que o modo manual pode ser útil, pois fotografar no modo manual oferece aos fotógrafos controle preciso sobre o ISO, a abertura e a velocidade do obturador, permitindo exposições precisas. Isso também garante a consistência das configurações de exposição, resultando em um visual coeso durante toda a sessão de fotos. 

Lembre-se de que o modo manual também oferece liberdade criativa, permitindo que os fotógrafos façam experiências e alcancem a visão artística desejada.

Já fornecemos a você algumas dicas para o ajuste fino das configurações de ISO em situações específicas:

(ou seja, em situações de pouca luz, aumente o ISO; em situações externas brilhantes, diminua o ISO). Também mencionamos que você precisa encontrar o equilíbrio entre o brilho desejado e o ruído na sua imagem. Tudo isso continua sendo verdade, mas lembre-se de que, às vezes, você pode querer usar o Modo manual para brincar com o ISO e obter uma visão específica. 

Em outras palavras, nem sempre é tão simples quanto escolher um ISO com base na iluminação. Às vezes, você precisa pensar na sua visão e ir contra a sabedoria convencional. 

Técnicas para alcançar uma visão artística específica usando ISO

  1. Ruído intencional: Use configurações de ISO mais altas para adicionar intencionalmente ruído para obter uma estética vintage ou arenosa, acrescentando personalidade e humor à foto.
  2. Exposições longas: Experimente diferentes configurações de ISO para exposições longas. Valores ISO mais baixos para exposições mais longas podem capturar movimentos suaves e fluidos, enquanto valores ISO mais altos para exposições mais curtas podem capturar cenas dinâmicas e dramáticas.
  3. Silhuetas: Ajuste o ISO para silhuetas para criar um contraste impressionante entre o tema e o plano de fundo, resultando em imagens visualmente impactantes.

estrada e árvores com linhas vermelhas e amarelas dos faróis dos carros, fotografadas com baixa velocidade do obturador

Desmistificando o ISO automático

Por outro lado, por mais que alguns gostem de ter controle no modo manual, outros preferem o ISO automático. Ele oferece muitos benefícios. Não se preocupe, não vamos dizer a você para desistir totalmente do ISO manual, mas há algumas considerações importantes a serem feitas nessa decisão. Então, primeiro...

Compreender a finalidade e a função do ISO automático

O ISO automático é um recurso encontrado em muitas câmeras digitais que ajusta automaticamente a configuração ISO com base na leitura do medidor de luz da câmera. O objetivo do ISO automático é simplificar o processo de configurações de exposição para os fotógrafos, automatizando o ajuste do ISO com base nas condições de iluminação, permitindo que eles se concentrem em outros aspectos da fotografia, como composição e enquadramento.

E isso não é tudo! Há outros benefícios de usar o ISO automático. 

Prós do ISO automático 

  1. O ISO automático é conveniente: Ele permite ajustes rápidos e fáceis na configuração ISO sem que você precise alterá-la manualmente. Isso pode facilitar as coisas em condições de iluminação que mudam rapidamente ou em situações de fotografia em ritmo acelerado.
  2. Ele oferece flexibilidade de exposição: Isso significa que você pode obter a exposição adequada em situações de iluminação desafiadoras, ajustando automaticamente a configuração ISO para manter uma exposição equilibrada, mesmo quando as condições de iluminação mudam rapidamente.
  3. O ISO automático pode reduzir o ruído: Isso é feito selecionando automaticamente o valor ISO mais baixo possível com base na luz disponível, resultando em imagens mais limpas e com menos ruído em condições de boa iluminação.

Tudo isso é ótimo, mas há alguns contras a serem considerados.  

Contras do ISO automático 

  1. Abrir mão do controle: você pode nem sempre obter o resultado desejado ou a visão criativa da foto.
  2. É provável que você encontre resultados inconsistentes: Isso acontece com mais frequência quando você fotografa em ambientes com mudanças rápidas de iluminação ou em situações em que o fundo e o objeto têm um contraste significativo. Isso se deve, em grande parte, ao sistema de medição e aos algoritmos da câmera e, muitas vezes, leva à variabilidade nas configurações de exposição e na qualidade da imagem.
  3. É mais provável que você tenha uma exposição incorreta: A superexposição ou subexposição de imagens, bem como o desfoque da câmera, são possíveis quando o sistema de medição da câmera interpreta mal as condições de iluminação. Ele pode ser útil em algumas situações, mas escolha sabiamente; nada pode substituir a experiência de um fotógrafo experiente em uma situação de iluminação desafiadora. 

Se você decidir usar o ISO automático, temos algumas dicas para você!

Dicas para maximizar o desempenho do ISO automático 

  1. Ajuste o intervalo ISO automático de acordo com as condições de fotografia e o desempenho da câmera. Evite definir o intervalo ISO muito alto, pois isso pode resultar em ruído excessivo nas imagens.
  2. Fique de olho nas configurações de medição e compensação de exposição da câmera para garantir que o ISO automático esteja fornecendo os resultados de exposição desejados. Ajuste a compensação de exposição conforme necessário para aperfeiçoar a exposição.
  3. Revise as imagens depois de fotografar para avaliar o desempenho do ISO automático em diferentes condições de iluminação e ajuste conforme necessário para fotos futuras.

Redução de ruído em imagens com ISO alto 

Até agora, esperamos ter deixado claro o quanto é importante equilibrar a luz. Lembre-se de que um ISO muito alto em uma imagem com pouca luz provavelmente resultará em ruído na imagem, mas um ISO muito baixo fará com que a imagem não seja iluminada adequadamente. Novamente, trata-se de um ato de equilíbrio. 

No entanto, uma coisa é certa: a menos que você esteja intencionalmente adicionando ruído à sua imagem como um detalhe criativo, na maioria das vezes, o ruído é algo que você sempre desejará reduzir o máximo possível. 

Aqui estão algumas dicas para você começar a pensar na redução de ruído.   

O impacto da redução de ruído na câmera e no pós-processamento

Você sabia que sua câmera pode ajudá-lo com a redução de ruído? 

A redução de ruído na câmera é aplicada automaticamente pelo mecanismo de processamento da câmera ao capturar imagens JPEG. Ela pode reduzir o ruído, mas também pode resultar em perda de detalhes finos e suavização da imagem.

Por outro lado, a redução de ruído no pós-processamento permite mais controle e personalização. Ela pode ser aplicada usando um software dedicado de redução de ruído ou como uma etapa do fluxo de trabalho de pós-processamento usando softwares como Adobe Lightroom, Photoshop ou outros plug-ins de terceiros.

Há várias opções de software disponíveis para redução de ruído, cada uma com seus pontos fortes e fracos. Algumas opções populares incluem Adobe Lightroom e Photoshop, DxO PhotoLab, Topázio DeNoisee Noiseless por Skylum. Essas ferramentas de software oferecem algoritmos avançados de redução de ruído que podem reduzir o ruído de forma eficaz, preservando os detalhes da imagem. Elas geralmente oferecem opções para a redução seletiva de ruído, permitindo que os fotógrafos se concentrem em áreas específicas de uma imagem e ajustem a intensidade da redução de ruído para obter os resultados desejados.

Dicas e técnicas para minimizar o ruído e, ao mesmo tempo, preservar os detalhes da imagem

  1. Tente fotografar com configurações ISO mais baixasPorque, como você sabe, as configurações de ISO alto aumentam o ruído nas imagens. Apenas certifique-se de que você também esteja considerando a exposição da imagem. 
  2. Recomendamos que você use a redução de ruído com moderação porque isso pode resultar na perda de detalhes da imagem e em uma aparência de plástico. Para evitar isso, sempre amplie o zoom em 100% para inspecionar a imagem quanto à perda de detalhes finos.
  3. Experimente o empilhamento de imagens. Essa é uma técnica em que várias imagens da mesma cena são combinadas para reduzir o ruído. Ao calcular a média dos valores de pixel de várias imagens, o ruído é efetivamente reduzido, enquanto os detalhes da imagem são preservados.
  4. Você pode tentar fotografar em RAW. Lembre-se de que os arquivos RAW contêm mais dados de imagem do que os JPEG, o que permite mais flexibilidade no pós-processamento, incluindo a redução de ruído. 
  5. Você também pode brincar com redução seletiva de ruído. Nesse caso, em vez de aplicar a redução de ruído uniformemente em toda a imagem, use a redução seletiva de ruído para atingir áreas específicas com níveis de ruído mais altos, como sombras ou regiões mais escuras. Dessa forma, você pode reduzir o ruído somente onde for necessário, preservando os detalhes em outras áreas.

O futuro do ISO na tecnologia de câmeras 

A tecnologia das câmeras é continuamente atualizada e aprimorada, tornando a fotografia ainda mais acessível para os iniciantes. Dito isso, se você quiser tirar proveito desses avanços, precisará manter-se atualizado com a tecnologia para saber o que procurar ao comprar uma câmera. 

Vamos conversar um pouco mais sobre o futuro da ISO. 

Desenvolvimentos na tecnologia de sensores e redução de ruído

Os avanços na tecnologia de sensores e na redução de ruído estão impulsionando o futuro do ISO na tecnologia de câmeras. Os sensores estão se tornando cada vez mais sensíveis à luz, permitindo configurações de ISO mais altas sem sacrificar a qualidade da imagem. Isso permite que os fotógrafos capturem melhores fotos de ação com pouca luz e em alta velocidade com ruído reduzido, resultando em imagens mais limpas. 

Além disso, os algoritmos de redução de ruído estão melhorando, levando a um processamento mais eficaz de redução de ruído na câmera, o que pode resultar em melhor qualidade de imagem em configurações ISO mais altas, tornando a fotografia em condições de iluminação desafiadoras mais versátil.

A importância do aprendizado contínuo e da adaptação na fotografia

Os fotógrafos precisam se manter atualizados com os últimos avanços nas tecnologias de câmeras, entender os recursos e as limitações de seus equipamentos e desenvolver habilidades para otimizar as configurações de ISO para diferentes situações de fotografia. Isso inclui compreender as compensações entre ISO, abertura e velocidade do obturador, bem como técnicas de pós-processamento para reduzir ainda mais o ruído e melhorar a qualidade da imagem. Ao aprender e se adaptar continuamente, os fotógrafos podem aproveitar ao máximo o ISO e outras configurações da câmera para obter a melhor qualidade de imagem em seus esforços fotográficos.

Como você se sente em relação ao seu entendimento da ISO? 

Neste ponto, esperamos que você esteja confiante em relação aos seus recursos de ISO. Embora você tenha que passar algum tempo aprendendo mais sobre abertura e velocidade do obturador, se conseguir dominar bem o ISO, verá que as outras duas pontas do triângulo de exposição se encaixam com muito mais facilidade. 

E se você ainda estiver com dificuldades para entender a ISO, não há problema algum! Aqui estão algumas dicas importantes para ajudar você.  

Principais conclusões da ISO:

  1. ISO é uma configuração da câmera que determina a sensibilidade do sensor da câmera à luz. 
  2. Valores ISO mais baixos geralmente produzem imagens mais limpas e com menos ruído. Valores ISO mais altos, embora ajudem a câmera a ter um melhor desempenho em situações de pouca luz, podem introduzir ruído, que pode se manifestar como granulação ou manchas na imagem. Portanto, é importante equilibrar o valor ISO com outras configurações da câmera, como abertura e velocidade do obturador, para obter a melhor qualidade de imagem.
  3. Os avanços na tecnologia de sensores e nos algoritmos de redução de ruído estão melhorando o desempenho das configurações ISO mais altas, permitindo um melhor desempenho em baixa luminosidade com redução de ruído nos modelos de câmeras mais recentes.
  4. As configurações de ISO são normalmente ajustadas com base nas condições de iluminação da cena. As configurações de ISO mais baixas (por exemplo, ISO 100-400) são ideais para ambientes bem iluminados, enquanto as configurações de ISO mais altas (por exemplo, ISO 800 e acima) são mais adequadas para situações de pouca luz ou ambientes internos.
  5. O aprendizado e a adaptação contínuos na fotografia, incluindo a compreensão dos recursos e das limitações do desempenho ISO da sua câmera, podem ajudar você a tomar decisões informadas ao definir os valores ISO para obter a qualidade de imagem desejada para a sua situação específica de fotografia.

Continue praticando com seu ISO 

Mesmo que você entenda tudo o que está escrito neste artigo, às vezes é preciso sair e experimentar a ISO para compreendê-la totalmente. 

Você está pronto para experimentar?

Não há melhor momento do que o presente para você começar a testar o ISO em todos os seus empreendimentos fotográficos. 

Você tem isso. 

A4 1 4

Um guia para aprimorar suas habilidades fotográficas

Eleve o nível de sua fotografia com nosso guia de recursos gratuito. Obtenha acesso exclusivo a dicas, truques e ferramentas privilegiadas para aperfeiçoar sua arte, criar seu portfólio on-line e expandir seus negócios.

Nome
Assine o boletim informativo Field Label
pt_BRPT